Acompanhe a declaração dos chefes de estado para a agenda 2030 dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável

21

JUN

Fundação Antonio Meneghetti e AMF realizam International Meeting Person & Society em Haia na Holanda

No dia 06 de junho de 2022 a Fundação Antonio Meneghetti de Pesquisa Científica Humanista Cultural e Educacional conjuntamente à Faculdade Antonio Meneghetti (AMF) realizaram o International Meeting Person & Society – o Meeting Internacional Pessoa e Sociedade, na Sala de Conferências do Leonardo Royal Hotel Promenade na cidade Den Haag (Haia) na Holanda, que recebeu um público de 180 participantes, dentre eles jovens estudantes, profissionais liberais, empresários e lideranças da Organização das Nações Unidas (ONU) e dos Países Baixos. O público foi proveniente de quatro países, a saber: Brasil, Holanda, Ucrânia e Itália.

Durante toda a vida de trabalho científico, filosófico e empresarial para o desenvolvimento de jovens, de profissionais, de empresários e de líderes, formando lideranças para atuarem de modo ativo e eficiente no contexto social, o Acadêmico Professor Antonio Meneghetti foi convidado como conferencista internacional e também organizou centenas de congressos, convenções, encontros científicos nas mais altas instâncias de discussão e de tomada de decisões a nível mundial.

Este International Meeting Pessoa e Sociedade é resultado de uma longa e profícua história de colaboração com os princípios, iniciativas e agências das Nações Unidas, iniciada pelo Prof. Antonio Meneghetti há mais de 20 anos e levada adiante hoje pelas Fundações que criou no Brasil e no mundo.

Exemplos destes grandes encontros internacionais tivemos na Sede da ONU em Nova York (2001); na Sede da Organização das Nações Unidas para a Ciência, a Educação e a Cultura (UNESCO) em Paris nos anos 2000, 2006 e 2007; em Genebra, no Palácio das Nações em 2011, assim como tantos outros momentos conjuntamente a delegados e representantes da ONU que estiveram presentes, participando de eventos internacionais promovidos pelo pensamento ontopsicológico em diversos países pelo mundo. Todos estes levados a cabo em primeira pessoa pelo Acad. Prof. Antonio Meneghetti.

No ano de 2018 a Fundação Antonio Meneghetti do Brasil recebeu o Status Consultivo Especial junto ao Conselho Econômico e Social das Nações Unidas (ECOSOC), passando a colaborar com seus princípios, iniciativas e agências internacionais. Todos os eventos nacionais e internacionais realizados pela Fundação e pela AMF contribuem com a realização dos objetivos das Nações Unidas, bem como, esta, por meio do ECOSOC levam para o mundo todo as ações bem sucedidas, programas e projetos fundamentados na Ciência Ontopsicológica, realizados pela Fundação, com resultados de formação de jovens, formação de lideranças e desenvolvimento integral em prol do ser humano.

Exemplos destes eventos nacionais e internacionais realizados pela Fundação Antonio Meneghetti e AMF foram: o Symposium Internacional “Pedagogia Contemporânea: Responsabilidade e Formação do Jovem para a Sociedade do Futuro” (Sede da UNESCO, Paris, França, 2017, com 200 participantes); o Symposium Internacional “Formando Lideranças para o Desenvolvimento Futuro: Compartilhando Experiências” (Sede da ONU, Genebra, Suíça, 2019, com 350 participantes de 28 países); em 2021 a realização do IV Congresso Internacional Uma Nova Pedagogia para a Sociedade Futura abordando a temática “Tecnologia e Formação Humana: a Educação do Futuro já começou”, realizado em formato híbrido com mais de 4 mil participantes online e 200 presencial, de 13 países do mundo, no Centro Internacional de Arte e Cultura Humanista Recanto Maestro.

Dessa forma, entendendo os diferenciais obtidos que a formação juntamente a Antonio Meneghetti proporcionou e levando adiante o legado e a obra da Ciência Ontopsicológica no Brasil e no mundo, foi neste dia, 06 de junho de 2022 o momento de pensarmos, discutirmos e apresentarmos na cidade de Haia, na Holanda, que pessoa e que sociedade precisamos ser e contribuir para a formação integral. 

Com a temática “Pessoa e Sociedade”, a Fundação Antonio Meneghetti elegeu este Meeting Internacional para lançar a sua mais nova obra da “Coleção Antonio Meneghetti sobre...”. Em uma das conferências realizadas pelo Prof. Meneghetti, presentes nesta obra, ele afirma: “Hoje, com a globalização, é possível a superioridade da pessoa, é um grande evento para a personalidade humana. Ter o primeiro respeito pelo serviço social. Não há verdadeira grande genial se antes não há também função social”. 

Dessa forma, inaugurando o International Meeting “Pessoa e Sociedade”, a abertura do evento recebeu a Srª Babiche Wouters Van Den Oudnweijer (representando o The Hague Convention Center e a Secretaria Municipal de Turismo de Haia); o Sr. Martin Born (Directorate for International Affairs – Municipality of The Hague); o Sr. Emerson Novais Lopes (Chefe do Setor de Promoção Comercial e Investimentos da Embaixada do Brasil em Haia); a Srª Silvia Vacchi (Representative of The United Nations Institute of Research and Training); a Srª Helena Biasotto (Diretora Institucional da Faculdade Antonio Meneghetti); o Sr. Almir Foletto (Presidente do Conselho Deliberativo da Fundação Antonio Meneghetti) e a Srª Any Rothmann (Curadora Estratégica da Fundação Antonio Meneghetti).

 

Este evento internacional apoia os seguintes movimentos da Organização das Nações Unidas: Pacto Global; PRIME – os Princípios para a Educação Gerencial Responsável; Impacto Acadêmico; Compromisso por Práticas Sustentáveis das Instituições de Ensino Superior e os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da Organização das Nações Unidas (ONU).

Logo após a abertura do evento, o International Meeting recebeu sua convidada de honra, Vossa Alteza Real a Princesa Petra Laurentien Brinkhorst dos Países Baixos, uma grande personalidade e inteligência da história contemporânea da Holanda, com uma grande carreira na área do Jornalismo, da Educação e na área Social. A Princesa Laurentien estudou História na Universidade da Holanda e também estudou o Bacharelado em Ciências Políticas na Queen Mary College, da Universidade de Londres; possui Mestrado em Jornalismo pela Universidade da Califórnia, em Berkeley, Estados Unidos; construiu uma ampla carreira na área de comunicação internacional, trabalhando para diversas agências internacionais de comunicação e publicidade; também atua como Coordenadora em diversas ações nas áreas Sociais e Educacionais da Holanda, conjuntamente a projetos da Organização das Nações Unidas e da UNESCO.

Em 2017, a Princesa Laurentien fundou, em conjunto com o Príncipe Constantino Cristóvão Frederico Aschwin, a Fundação intitulada “Number 5 Foundation”. E essa é a entidade que nos conectou a ela, uma entidade filantrópica que atualmente desenvolve diversos trabalhos e projetos inovadores que abordam uma série de questões sociais. A iniciativa de convidar a Number 5 Foundation para este evento aconteceu porque entendemos uma profunda conexão de valores entre nossas fundações, a saber, a Fundação Number 5 Foundation e a Fundação Antonio Meneghetti. Sentimo-nos muito honrados pela oportunidade de trocar, compartilhar conhecimentos e aprendizados com a Princesa Laurentien durante o International Meeting Pessoa e Sociedade. O objetivo principal da Number 5 Foundation, de fomentar a conexão entre pessoas comprometidas com a inovação que contribui para uma sociedade justa e sustentável, tem muita conexão com o trabalho que realizamos em nossos projetos educacionais e culturais no Brasil.

Acreditamos que diálogos focados em fatos culturais, interesses de diferentes atores sociais, experiências práticas e percepções dos dilemas da nossa sociedade atual, trazem soluções para a construção de um futuro melhor, visando alcançar os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável das Nações Unidas, observando que ambas as Fundações atuam em conjunto neste campo. Acreditamos que trabalhar para alcançar os ODS requer uma ação local prática, mas com uma visão de impacto global, alinhada com uma mentalidade internacional.

O trabalho focado na educação de crianças e jovens para serem cidadãos globais torna absolutamente imprescindível a troca de experiências com entidades como a Number 5 Foundation. É necessário conectar-se internacionalmente com aqueles que estão comprometidos com a inovação para construir um futuro melhor, não apenas para nós, mas para os jovens das gerações futuras.

A Princesa Laurentien iniciou sua fala com a importância do diálogo em todas as circunstâncias e com uma reflexão acerca dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentáveis, os ODS: 

 

“Compartilhamos agora esta sala, sendo a primeira vez que estou conhecendo vocês. Isto se dá, realmente, graças ao progresso social e, infelizmente, nos últimos dois anos, vimos um grande retrocesso em relação ao progresso e ao caminho que estávamos seguindo no globo. Tínhamos os ODS como uma estrutura de pensamento e estávamos a caminho de começar a atingir essas metas para 2030 e, então, a pandemia chegou. Não vamos falar da pandemia, porque temos que juntar os pedaços e dizer para onde vamos e o que estamos aprendendo com a pandemia. Então, quando pensamos em progresso social e, tenho certeza de que cada um de vocês, em seu próprio campo realiza diversas ações, tais como o movimento verde, questões de sociedade, questões sociais, o que qualquer um dos 17 ODS abrange, trata-se realmente de progresso e você pode ter estruturas de pensamento muito complicadas, mas para mim, a questão é sempre sobre o Porquê, o Quem, o Quê e o Como. Vamos manter isso simples”.

 

Segue argumentando sobre a importância de não seguirmos caminhos burocratizados, mas de realizarmos ações simples que possam ajudar a efetivar uma mudança de cunho sistêmico. 

“Eu acredito na mudança sistêmica. Acredito profundamente que na mudança sistêmica, que é a mais difícil de todas, você tenta mudar os sistemas. Você tenta mudar os fundamentos de como nos organizamos para alcançar o progresso que queremos na sociedade. Portanto, não são apenas os sintomas que queremos abordar. Queremos abordar os fundamentos. E quando você fala sobre mudança sistêmica, é sempre mais difícil, porque é disruptivo por natureza. Se quisermos continuar nesse caminho, bem, isso não é progresso, porque há muitos problemas que precisamos corrigir, mas a mudança sistêmica é por definição de longo prazo”.

Para a Princesa Laurentien, tomando como exemplo o modelo do iceberg para a questão da mudança sistêmica, ali vemos a ponta do iceberg, o que está visível a todos, mas que são somente os sintomas. As questões mais profundas estão no fundo do oceano e são estas que desejamos abordar para uma real mudança sistêmica, é ali que importa. 

E a partir daí, na concepção dela, outra questão é muito importante, é a visão e a definição de problema que todos nós temos, pois, “muitas vezes olhamos para a definição errada do problema das coisas que queremos abordar, ou seja, não olhamos para o real problema, porque ele está na parte profunda do oceano, no iceberg e nós olhamos somente para a ponta”. 

“A teoria da mudança que eu tenho e construí nos últimos 20 anos, reunindo conhecimento de todas as mentes ao redor do mundo, todas as mentes com as quais tenho interagido, acredito que muitas vezes os problemas são definidos pelas torres de marfim, pelas pessoas no poder, pelas pessoas que pensam que sabem o que o problema real é”. 

E aqui novamente subentra a importância do diálogo, conforme abordado anteriormente pela Princesa. “O diálogo é um processo de pensamento coletivo. O diálogo é uma forma de reunir todas as fontes de conhecimento, diferentes perspectivas, em igualdade”. 

“Eu trabalho com o modelo de David Bohm a respeito do diálogo. Ele salienta que você nunca consegue mudar um problema rio abaixo, o que significa que você precisa ter a definição correta do problema no início do processo, onde você traz todas as perspectivas, que talvez geralmente não sejam ouvidas, e esse é o meu negócio. Então, você garante que o diálogo seja facilitado de tal forma que todas essas fontes de conhecimento, as pessoas que geralmente admiramos, os líderes deste mundo, que se diga você tem o título, você tem a posição, em um processo de pensamento coletivo, não há hierarquia de pensamento. É apenas o tipo de conhecimento que você traz para a mesa”.

“Neste sentido o que fazemos é facilitar o diálogo de iguais, e por igual, quero dizer, perspectivas diferentes, mas reunidas em igualdade”, destaca a Princesa. E ela continua: “É realmente interessante que, uma vez que você começa a olhar para isso dessa maneira, a vida se torna um diálogo. Tudo ao seu redor se torna diálogo”.

“Minha perspectiva é apenas uma perspectiva, e alguém próximo a mim terá uma perspectiva diferente, e se você entender qual é a perspectiva do outro e perceber com toda humildade a perspectiva que você não tem, então de repente você olha para o mundo inteiro de uma maneira diferente, e você olha para as pessoas de uma maneira diferente, porque você percebe que tem conhecimento, e como tudo fica leve que como líder você não precise ter todas as respostas, mas juntos temos todas as respostas”.

Estas especiais ideias sobre diálogo, mudança, problemas e formas diferentes de encarar as situações foram apenas os primeiros aprendizados de uma aula grandiosa que tivemos com a Princesa Laurentien durante praticamente uma hora do International Meeting. Este foi o apelo dela, de que todas as pessoas em suas torres de marfim desçam a escada, conectem-se com as demais pessoas e com outros tipos de conhecimento, gerem diálogo. Muitas pessoas podem fazer parte do diálogo, mas não serem aqueles que facilitam o diálogo e nossa tarefa é realmente esta, no final facilitar o diálogo, pois a igualdade precisa ser facilitada. 

Quando a Princesa finalizou sua faça no Meeting Internacional, ela abriu para perguntas naquele momento, quando, de modo muito participativo, um aluno do Curso de Sistemas de Informação da AMF, Iuri Piccolini Moro levantou-se e fez uma pergunta em inglês para a Princesa. Depois tivemos o egresso do Curso de Administração, Patrick Milano que também fez sua pergunta em inglês e mais três estudantes de Direito que fizeram perguntas para Vossa Alteza Real, a Princesa Laurentien.

Com muita alegria, respeito e honra foi finalizada a primeira parte do Meeting Internacional quando a Princesa concluiu sua participação, que de modo muito especial, com honra e uma imensa responsabilidade tocou a todos os participantes presentes naquele momento.

A partir da segunda parte do evento foram realizados mais dois momentos especiais. O primeiro deles, o Painel intitulado “Pessoa e Sociedade”, com a presença de três empresários brasileiros, Conselheiros da Fundação Antonio Meneghetti e Professores do Curso de Alta Formação Empresarial Internacional. O Sr. Carlos Gennari, empresário do ramo da construção civil em São Paulo, abordou o tema “A operatividade da Ontopsicologia e o Futuro da ONU: o compromisso da Ontopsicologia no interior das Nações Unidas”. 

Seguiu-se a apresentação do Sr. Wesley Lacerda, empresário da área de viticultura e produção de vinhos, que abordou o tema “A Ontopsicologia para o terceiro milênio: o futuro do saber no mundo”. E para encerrar este Painel tivemos a apresentação do Sr. Claudio Carrara, empresário do setor de Tecnologia da Informação, com a temática “A importância do protagonismo do Brasil no mundo: a responsabilidade das lideranças empresariais, políticas, intelectuais e também dos jovens”.

O segundo painel, chamado “Jovem e Sociedade” deu espaço e voz aos jovens, àqueles indivíduos que construirão o nosso futuro. Foram chamados, então, a participar e realizarem as suas apresentações os jovens alunos Cauê Vieira, acadêmico de Administração da AMF; a aluna Sofia Bevilacqua Trevisan, acadêmica do Bacharelado em Ontopsicologia da AMF e o egresso de Direito e mais jovem professor da AMF, Wilian Friedrich Neu.

Eles abordaram sobre a importância da realização da Disciplina juntamente a UNITAR, o United Nations Institute for Training and Research da ONU (o Instituto das Nações Unidas para Treinamento e Pesquisa), um braço de treinamento e de formação também de jovens, do sistema das Nações Unidas; sobre a importância da dialética dentre direitos e deveres principalmente no papel desenvolvido pelos jovens no mundo contemporâneo e sobre o protagonismo e responsabilidade dos jovens dentro de sua nação e também no contexto internacional. Diferenciais de formação no pilar de internacionalidade da Faculdade Antonio Meneghetti para todos os seus jovens estudantes de graduação.

Para finalizar, o Meeting Internacional contou com a bela, séria e responsável fala da Srª Any Rothmann, contextualizando este evento internacional, a importância do mesmo e a grande responsabilidade de cada pessoa que ali estava presente e que participou deste momento, em primeiro lugar, a responsabilidade consigo mesmo, em aprender, vivenciar novidades e realizar pelo menos uma mudança e melhoria em si mesmo em todo este período.

E, a partir disto, a responsabilidade em agira, fazer, trabalhar, inovar em suas empresas, seus negócios, em seu estudo, de modo a contribuir com uma mudança que todos os dias pode ser edificada no contexto social. 

;

Ao continuar navegando em nosso site, você concorda com a nossa Política de Privacidade e com os nossos Termos de Uso